JOVEMGUARDA.COM.BR - O Portal da Música Jovem!
Artigos

2007 promete ser dos românticos

Não é porque Marisa Monte tenha gravado "O Que Me Importa" e "Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo" e Adriana Calcanhotto "Devolva-Me" nos últimos anos, e nem porque Roberto Carlos esteja de volta à forma. Também não é nem porque exista o gancho despercebido dos 40 anos do chamado "movimento da música romântica", iniciado oficialmente em 1967 pelo programa "Sábado Com Você" no Canal 7 de São Paulo, quando o produtor J. Nascimento resolveu dar um gás na música de nomes como Miltinho, Tito Madi, Carlos José, Altemar Dutra, Carlos Galhardo e tantos outros que, com os novos talentos surgidos na época da Jovem Guarda, haviam perdido espaço. O maior marco desta época é que até Cauby Peixoto, um dos primeiros a gravar rock no Brasil ainda nos anos 50, curvou-se à Jovem Guarda ao gravar "O Caderninho" num obscuro compacto da Philips em 1967.

O fato é que a música romântica volta a ser valorizada. Márcio Greyck, por exemplo, fez uma turnê de poucos shows com Zeca Baleiro em 2006 e juntos já compuseram duas canções. Sua "Impossível Acreditar Que Perdi Você" foi um dos temas românticos do filme "1972", lançado nos cinemas no final do ano e que contou com uma bela trilha sonora produzida por Renato Ladeira (líder de A Bolha). E também há tema de Márcio Greyck em dois outros longas que deverão chegar às telas em 2007.

Márcio Greyck já é tido como promissora figura cult para este ano, afinal sua "Impossível Acreditar Que Perdi Você" foi mais uma vez gravada - desta vez pelo cantor Toni Platão, ex-cantor da banda Hojerizah nos anos 80, e que acaba de soltar seu terceiro CD solo "Negro Amor" pela Som Livre. A faixa já está cotada para uma próxima trilha de novela, enquanto o CD do cantor também conta com "E Não Vou Mais Deixar Você Tão Só" (Antônio Marcos) e "A Falta", esta última versão para "Without You", clássico romântico da banda inglesa Badfinger na voz do cantor americano Harry Nilsson em 1972.

O titã Branco Mello chamou Lafayette & Os Tremendões para participar da trilha sonora do filme "A Grande Família", que chega aos cinemas ainda em janeiro. Eles gravaram a romântica "Eu e Você", do repertório original dos Brazilian Bitles nos anos 60. Na mesma praia, a banda catarinense Reino Fungi renova seu amor pelo iê iê iê lançando seu segundo CD, "O Clube do Chá Dançante", que traz temas compostos pelos quatro rapazes e também regravações de "Não Me Diga Adeus", "Vivo Só" e "Você Não Seve Pra Mim", todas três do universo de Renato e seus Blue Caps (sendo que a última, é claro, fez sucesso com Roberto Carlos em 1967).

Do universo de Renato também sai faixa para o CD de estréia do cantor Kenzo - lançamento da Seven com distribuição da Universal. O disco abre com uma inédita de Getúlio Côrtes, "Replay", e segue com uma bela regravação de "Eu Não Sabia Que Você Existia", composição de Renato Barros e Toni que fez sucesso com Leno & Lílian em 1966. O disquinho também tem "Diz Pra Mim", parceria de Ed Wilson e Augusto César, e tem como destaque um resgate da romântica setentista "Don´t Want To Say Goodbye", sucesso dos Raspberries em versão feita por César Augusto. Não se assustem se esta versão pintar em alguma trilha de novela em 2007. O ano promete ser bem romântico mesmo.